SEJA BEM VINDO

HARAS - AGILITY - POUSADA - ECOTURISMO

A ESTAÇÃO

 

MAPAS DO SITIO

 

FOTOS DO CERCAMENTO DO TERRENO

 

ECOTURISMO

O conceito oficial brasileiro diz que o Ecoturismo é:

"...um segmento da atividade turística que utiliza, de forma sustentável, o patrimônio natural e cultural, incentiva sua conservação e busca a formação de uma consciência ambientalista através da interpretação do ambiente, promovendo o bem estar das populações envolvidas."

O ecoturismo ou turismo ecológico é a actividade turística que se desenvolve sem alterar o equilíbrio do Ambiente, evitando assim danificar a natureza. Trata-se de uma tendência que procura compatibilizar a indústria turística com a ecologia.

O ecoturismo está associado a um sentido da ética, uma vez que, para além do desfrute do viajante, procura promover o bem-estar das comunidades locais (receptoras do turismo) e a preservação do meio natural. O turismo ecológico também procura incentivar o desenvolvimento sustentável (isto é, o crescimento actual que não ponha em risco as possibilidades futuras).

Notice: Trying to get property of non-object in /var/www/vhosts/estacao4patas.tk/httpdocs/index.php on line 470 : instalaes

instalacoes

Notice: Trying to get property of non-object in /var/www/vhosts/estacao4patas.tk/httpdocs/index.php on line 470 : hospedagens

hospedagens

A ESTAÇÃO: HISTÓRICO

CRONOGRAMA DAS ATIVIDADES

Mês de MAIO – estudo do terreno e condições atmosféricas (sol, chuva, ventos e umidade). Contato com vizinhos e moradores locais.

Até final de MAIO - cercamento do terreno e localização das construções (casa, haras, piquet e arruamento).

Até final de JUNHO – Levantamento dos sistemas hidráulico e elétrico existentes. Construção das Porteiras. Limpeza inicial do terreno e da vegetação na região da casa e do haras.

MÊS de JULHO - Recebimento de Propostas de Orçamento do projeto para a casa. 

MÊS de AGOSTO – DECISÃO 01. ESCOLHA do ARQUITETO. MARCIO FERRAZ ARQUITETURA. (10/08) Primeira visita técnica ao terreno. (25/08) Realização do levantamento planialtimétrico do terreno.

MÊS de SETEMBRO - DECISÃO 02. ESCOLHA DO MODELO DO HARAS - PROJETO ARQUITETÔNICO - e O CONSTRUTOR. Sr GILSON. (10/09) 1ª reunião com o escritório Márcio Ferraz em SP.  ESTUDO PRELIMINAR. (12/09) Recebimento da planta de terraplenagem da região da futura casa.   (23/09) INÍCIO DAS OBRAS DO HARAS . Sr Gilson, Lindomar e Natal.

MÊS de OUTUBRO - Início do mês apresetação do ANTE PROJETO da casa. Execução das obras de terraplenagem (Sr Alexandre). Contrução do alicerce do haras e todas as alvenarias.

Até final de OUTUBRO - Chegada de toda a madeira (moirões de eucalipto - ECODIFERENCIAL) e telhas (portuguesa mesclada - QUALITY MADEIRAS) do haras. APRESENTAÇÃO E APROVAÇÃO DO PROJETO EXECUTIVO E DETALHAMENTOS DA CASA.  DECISÃO 03. 

MÊS de NOVEMBRO - chegada do Sr DEL FELIX e Sr Ulisses(carpinteiros). Telhado ficou pronto em 13/11. Trabalhos no haras: piso, hidráulica, elétrica, portas e janelas, pintura e acabamentos. DECISÃO 04. DEFINIÇÃO DO CONSTRUTOR da nossa casa. 

DEZEMBRO  - Témino do Haras. Cosntrução de galinheiros, capril e pista de agility.

JANEIRO 2015 - INICIO DAS OBRAS DA CASA PRINCIPAL.

haras: ESTABULAGEM

DEPÓSITO de FENO

DEPÓSITO de RAÇÕES

5 BAIAS de 3 COCHOS

QUARTO DE SELAS

BANHEIROS M/F

LAVADOR de ANIMAIS

CAMA com SERRAGEM BRANCA

CAPINEIRA de TIFTON e de CAMEROUM

 

 

 

 

 

haras: E Q Ü I N O S

VITORIOSA ÉGUA PAMPA CASTANHO Nasc: 18/10/1995

MILITAR - MACHO TORDILHO PEDREZ castrado

BRADOCK - POTRO MACHO ALAZÃO calçado nas 4. Nasc: 07/12/2014

V I T O R I O S A

M I L I T A R

B R A D O C K

AGILITY: O QUE É?

AGILITY

O Agility nasceu em 1978 na Inglaterra, como entretenimento para o público que visitava e assistia o CRUFTS DOG SHOW, a mais famosa exposição de cães da Europa. O intuito era distrair os visitantes nos momentos de tédio das exposições de beleza. O que começou como distração agora é muito mais.

Baseado em provas hípicas, o Agility consiste em fazer o cão percorrer um circuito de obstáculos no menor tempo possível e com o menor número de faltas. Se as regras não forem seguidas, a dupla condutor/cão será desclassificada. 

Até o momento da prova, a dupla não conhecerá o percurso, que é montado momentos antes pelo árbitro. O condutor fará um prévio reconhecimento do percurso antes da prova ser iniciada estabelecendo uma estratégia.

O Agility não é uma prova de velocidade, mas sim de habilidade. Por isso, as faltas nos obstáculos são mais importantes do que as faltas de tempo. O Agility, como esporte, além de nos deixar em forma juntamente com nossos fieis companheiros, ajuda a fazer novos amigos e age como uma terapia anti-estresse. É realmente relaxante e prazeroso praticar o Agility. 

Convidamos a todos para conhecer o Agility visitando a página  http://www.agilitybr.com.br

O Agility pode ser praticado por qualquer tipo de cão, não importando o tamanho, raça e se possui ou não pedigree. É um esporte para todos! Venha entrar em forma e aumentar a ligação entre você e seu melhor amigo! 

 

AGILITY: ESTRUTURA

O esporte é praticado em uma pista de 800 m², com pequenas variações nas dimensões de 20m por 40m. Não precisa ser coberta e o piso varia de terra/areia a grama sintética. No interior da pista são osrganizados obstáculos diversos numa sequencia inédita e estipulada pelos  juizes da prova. Abaixo apresentamos boa parte desses aparelhos que exercitam a dupla formada pelos condutores e seus cães.

TIPOS DE OBSTÁCULOS

GANGORRA

PNEU

PASSARELA

SLALON

MURO

TUNEL

RAMPA A

SALTO

CASA

TUNEL

MURO

TUNEL

       

 

POUSADA: INSTALÇÕES

 

PROJETO para a RECEPÇÃO

 

POUSADA: COMO CHEGAR

Chegando na ILHA DE GUARATIBA pela Av. das AMÉRICAS

 pegar a Estr. da ILHA ou a Estr. da MATRIZ.

Entrar na Av. GASPAR DE LEMOS e após 1,7 km entrar a direita já no CAMINHO DO MORGADO.

Percorrer mais 700m até o número 89, portal da ESTAÇÃO 4 PATAS.

 

ECOTURISMO: VIDA NA MATA

 

A  VIDA  na  MATA

  • CUIDADOS GERAIS
  •  
  •   NÓS E AMARRAÇÕES 
  •  
  •     ORIENTAÇÃO E NAVEGAÇÃO
  •  
  •       OBTENÇÃO DE ÁGUA E FOGO
  •  
    •   ANIMAIS PEÇONHENTOS
  •  
    •     ALIMENTAÇÃO
  •  
    •   REDE DE SELVA
   
  •  

ECOTURISMO: ARVORISMO

Arvorismo

Também conhecido como arborismo, tree climbing, verticália ou canopy walking, o arvorismo pode ser simplesmente resumido como um percurso artificialmente montado sobre árvores, com vários níveis de dificuldades e obstáculos. Sobre pontes, cabos, tirolesas dentre as copas das árvores, geralmente pinheiros e eucaliptos, o praticante aventura-se na emoção em contato direto com o meio ambiente. Esse esporte alia técnicas de escalada, trekking, montanhismo, rapel, entre outros.

Para a sua prática não é necessária experiência prévia nem tampouco habilidades ou condicionamento físico específicos. Com a orientação de instrutores especializados, o “arvorista” vai adquirindo experiência com a própria evolução nos níveis de dificuldade. Apenas concentração, coragem e disposição são requisitos básicos para acrobacia nas árvores. Segundo alguns promotores, o arvorismo é uma atividade de baixo risco, pois o praticante fica preso durante todo o percurso por equipamento de segurança que inclui luvas, capacete, botas, mosquetões de aço, carretilhas, etc.

 

 

ECOTURISMO: CAMINHADAS

 

CAMINHADAS - TRILHAS

Uma trilha é um caminho ou estrada de passeio terrestre usado para caminhadas ao ar livre, ciclismo, cavalgada ou outras atividades de locomoção. Nessa atividade a idéia é você se desligar de todos os problemas e aproveitar o contato com a natureza, experimentar trabalhar todos os seus sentidos da mesma maneira que nossos ancestrais faziam.

A TRILHA DO AÇUDE DO CAMORIM

  A trilha é toda sombreada e o percurso se desenvolve em meio a floresta de Mata Atlântica. Não apresenta trechos muito íngremes e é considerada de nível leve. É uma trilha freqüentada por muitos idosos e crianças. São cerca de três quilômetros de caminhada, e oferece uma linda visão do açude do Camorim, que tem tamanho aproximado de um quarto da Lagoa Rodrigo de Freitas e abastece, hoje, 9.000 moradores da região. Seu ponto de partida é o Núcleo Camorim e sua duração é de aproximadamente duas horas e meia de caminhada (ida e volta).

A trilha para o Açude do Camorim começa um pouco depois do portão de entrada da sub-sede do Camorim. Essa sub-sede está localizada no final da estrada do Camorim. Na sub-sede, após o portão do parque entrar na primeira trilha a sua esquerda, nesse ponto existe uma placa indicando a entrada da trilha para o Açude do Camorim, mas antes de pegar a trilha é obrigatório fazer o registro de entrada no escritório local do parque.

Além disso, é muito bem marcada e segue sempre subindo com um desnível aproximado de 300 metros, na trilha quando passar por bifurcações é só seguir a mais marcada e em mais ou menos 1 hora e 10 minutos de caminhada chega-se ao açude. Essa parte da trilha está bem marcada porque além das pessoas que visitam o açude caminhado também tem o pessoal do moto-cross que entra clandestinamente no parque e vai de moto até o açude. Quem tem um olho mais atento pode reparar nas marcas dos pneus na trilha. Nessa parte da trilha é possível de avistar parte das formações rochosas que compõem o Parque da Pedra Branca e também em um pequeno mirante podemos admirar o Maciço da Tijuca e a Pedra da Gávea. Nessa parte da trilha vamos ver vários muros de pedras cobertas de limo no nosso lado esquerdo, as pedras são sobras da construção da represa.

O que levar

  • Use tênis confortável com meias, e solado para trilhas;
  • Indicado para pessoas com boa saúde e acostumadas a fazerem atividades físicas moderadas pelo menos duas vezes por semana.
  • Carregue os seguintes pertences numa mochila resistente e confortável:
    • Garrafa de 2 litros d’ água por pessoa;
    • Lanche de trilha (Sanduíche, Biscoito, Barra de Cereais, Frutas, etc…);
    • Boné ou Chapéu;
    • Protetor solar; Repelente; Saco de lixo; Óculos escuros;
    • Capa de chuva; agasalho, Máquina fotográfica;
    • Medicamento de uso pessoal e documentação(RG, CPF e carteira do plano de saúde)

A ESTAÇÃO: VISITAS

VISITANTES NA ESTAÇÃO.


 

 

A ESTAÇÃO: O B R A S

 

NOVEMBRO - 2014

ENTRADA PRINCIPAL

PORTEIRA DA CASA PORTEIRA DO MORRO

 

ENCAIXE DE MOURÃO

 

CAPIM TIFTON

 

PIQUET de EUCALIPTO

 

haras: C A P R I N O S

CAPRIL - NILZINHA e LOURDINHA

 

haras: A V E S

 

GALINHAS - MARRECOS - GANSOS

 

Lojas

aqui fica o conteudo

Closer

Contato